Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 29 de janeiro de 2009

Uma mistificação capitalista

É comum se associar o capitalismo aos grandes capitalistas, como se estes fossem seus principais defensores. Por isso Clóvis Rossi, em coluna hoje na Folha, espanta-se que George Soros faça críticas ao capitalismo. Segundo Rossi, Soros é o único grande capitalista que apresenta críticas ao sistema.

O capitalismo não é uma forma de organização econômica formado apenas por tubarões. Todos nós participamos do sistema e por incrível que pareça, que manda no pedaço é o consumidor. É claro que as grandes coorporações capitalistas __ que são extremamente anti-capitalistas, um paradoxo __ procura reverter este quadro tentando formar as mentes dos consumidores para que comprem. Estas coorporações tem um grande inimigo, a liberdade individual.

O capitalismo é baseado justamente nesta liberdade, a de comprar ou não. Quando as coorporações investem contra a liberdade, ela investe contra o próprio capitalismo. A idéia que seus interesses estejam subordinados aos desejos e humores deste ser imprevisível, o ser humano, é o verdadeiro terror do grande capitalista. A liberdade do mercado é para ele uma grande fonte de inquietação e angústia. O que deseja é um mercado extremamente regulado, com o mínimo de concorrência. Os executivos das grandes coorporações descobriram que é muito mais fácil lidar com a burocracia estatal e políticos do que com o indivíduo. Aqueles são muito mais previsíveis e fáceis de controlar.

Por isso gente como George Soros corre para bradar que “foi desmentida a tese de que os mercados, deixados por sua conta, tendem ao equilíbrio.” como afirma Rossi. O colunista diz ainda mais, que Soros defende, ao contrário da maioria dos seus pares, a regulação do sistema financeiro. Claro que defende, assim como os grandes capitalistas, embora evitem dizer isso em público.

Acreditar que os grandes capitalistas são os maiores defensores do capitalismo é um mito. O que eles querem é um capitalismo controlado pelo estado pois é muito mais fácil controlar o estado do que o indivíduo. Quem deveria estar bradando em defesa do capitalismo são os consumidores, esses sim os maiores beneficiados do sistema. A defesa do sistema capitalista é uma defesa da liberdade individual, do direito de fazer uma opção.

Não é por acaso que o capitalismo anda de braços dados com a democracia. Ambas apresentam o mesmo princípio em sua base. Quem investe contra um acaba, mais cedo ou mais tarde, investindo contra o  outro. É apenas uma questão de tempo.

Anúncios

Read Full Post »